quinta-feira, 23 de julho de 2015

Jayme Caetano Braun - Payada a Mário Quintana


Payada do Safenado - Jayme Caetano Braun


Gabriel Ortaça - Meu Canto


As Razões do Boca Braba - João de Almeida Neto


Jayme Caetano Braun - Sem Diploma


Um homem fora do tempo - Mano Lima


MANO LIMA - MINHA TERRA


CASA DAS TIAS


DE BURRO SÓ TENHO O TROTE


Xiru Missioneiro - Vai-te a Puta Que Pariu


XIRÚ MISSIONEIRO (PEÃO E A PROFESSORA)


Baitaca - Do Fundo da Grota


Os 4 Gaudérios Floreando a Cordeona


TIÃO CARREIRO E PARDINHO


PENA BRANCA E XAVANTINHO


Drama mundial da fome

Criança recebe ajuda de programa das Nações Unidas no Iêmen (Foto: Mohamed al-
Uma terrível realidade. E que muitos parecem desconsiderar. A luta por comida no mundo tem chegado a níveis assustadores. Ertharina Cousin, principal coordenadora do Programa Mundial de Alimentos (PMA) da Organização das Nações Unidas (ONU), afirmou recentemente que pela primeira vez a organização responde simultaneamente a cinco grandes crises. Mais: o PMA oferece apoio ao maior número de refugiados desde o fim da 2ª Guerra Mundial. Terrível realidade. Uma prova a mais de que as barbaridades humanas - sejam praticadas por governos, empresas e até mesmo ONGs - não têm limites. Em entrevista à Agência France Press (AFP), Cousin disse que o número de pessoas que precisam de ajuda alimentar continua a crescer. Devido à escassez de financiamento e às crescentes demandas das quatro maiores crises humanitárias no mundo, de refugiados e dos países afetados pelo ebola, Cousin contou que o PMA precisou reduzir algumas remessas e distribuições. Ela destacou as crises no Iraque, na Síria, na República Centro-Africana e no Sudão do Sul, além das centenas de milhares de pessoas afetadas pelo surto de ebola no oeste da África e os mais de 50 milhões de refugiados no mundo. O PMA é financiado por doações e cerca de 90% de seu orçamento vem de governos, muitos dos quais enfrentam seus próprios desafios financeiros e domésticos, ela lembrou. "Então nós imploramos que eles continuem a ajudar porque nós vivemos em um planeta muito pequeno e não podemos priorizar uma criança faminta em vez de outra", acrescentou. Mesmo na Síria, onde o programa elevou o número de pessoas atendidas para 4,1 milhões, após trabalhar durante anos para ampliar o acesso a alimentos no país, será preciso reduzir a quantidade de comida distribuída, informou Cousin. No Iraque, a organização apoia cerca de 880 mil pessoas e tenta chegar a 1,1 milhão. No oeste da África, a autoridade disse que o PMA está trabalhando com a Organização Mundial da Saúde desde março para fornecer comida aos que precisam de tratamento médico para o ebola. A agência concede alimentos a mais de 185 mil pessoas na região e tenta elevar este número para um milhão. Cousin também afirmou que o programa ajudou a conter a fome na República Centro-Africana e espera fazer o mesmo no Sudão do Sul, onde não houve época de colheitas. O caso do Brasil, ainda que com inegáveis avanços recentes no combate à fome e à miséria, inspira atenção. Muita atenção.  Em Pelotas, iniciativas como o Banco de Alimentos Madre Tereza de Calcutá trazem alento e uma mínima possibilidade de futuro a mais de mil famílias. Sim, mil famílias que dependem da iniciativa para sobreviver e acreditar em dias melhores. A voz da fome fala alto. É preciso, urgentemente, ouvi-la.
 

D.POP
Publicado no diHHITT

Resiliência como superação de crise

A resiliência é um conceito psicológico emprestado da física, definido como a capacidade de lidarmos com problemas, superarmos obstáculos ou resistirmos à pressão de situações adversas. Desenvolver a capacidade de resiliência nos dá habilidade de estarmos inseridos em todos os meios, sabendo lidar com situações que hoje nos causam conflitos. O curso Novo Ser aborda temas como descobrir o que se quer e programar metas e objetivos, alinhando-se na busca de si mesmo; contatar o seu interior para saber lidar consigo e com o outro; e eliminar traumas e conflitos do passado auxiliando que tal abalo não mais se reflita na vida cotidiana, tornando a vida mais harmônica e luminosa. Resumindo: após um momento de adversidade e desmotivação, evoluir positivamente em uma situação traumática do passado. Tomando a Física como exemplo, resiliência é a capacidade de um material voltar ao seu estado normal depois de ter sofrido tensão. O curso que intitulei de Novo Ser se dispõe a oportunizar uma reconexão com os nossos valores, reconhecendo o potencial e a beleza interior de cada um. Na realidade, é uma busca, na essência, da melhor forma de nos fortalecermos e crescermos. Vivemos em sociedade e necessitamos uns dos outros, logo, precisamos nos tornar mais flexíveis.  Para tanto, uso o sistema Biodanza tem o objetivo de gerar sentimento de alegria interior, entusiasmo e plenitude a partir da motivação para viver, restabelecendo a conexão consigo, com o outro e com o universo. Por intermédio de movimentos, crio um ambiente rico de estímulos para a autoexpressão. Readquirindo a autoestima e a autoconfiança, conseguimos criar forças para seguir adiante e vencer medos e traumas. Esses nós devem ser desfeitos para podermos nos equilibrar de forma mais alinhada e caminhar com determinação na estrada da vida. Falar parece fácil, mas o exercício diário é que traz os resultados. Convido a todos a participar dessas mudanças que poderão ficar marcadas para sempre. O curso Novo Ser acontecerá por quatro dias (20 a 23 de agosto) numa casa de retiro, no meio da natureza, na cidade de Passo Fundo/RS. 


Eloir Severo.
Publicado no diHHITT