quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Ultimo suspirar


Mais um desejo se revela, 
a boca seca, o corpo nu
a verdade apresentada
e o viver insuspeito. 
Deixa vir, se entrega, sonha...
Grita no infinito o grito da agonia...

que tal como suspiro, pode ser o último.

Amor proibido


Seus toques suaves se misturaram no desejo
A culpa ficou contida na ânsia do novo
Os corpos se observam num ritual desmedido e sem pudor
Onde o prazer se revela na ponta de dedos que deslizam pela pele...
O enriçar dos pelos apresenta a vontade contida no viver eterno
Que se embrenha em pecados
Condenados por pudores pagãos
Mas a vontade se insurge querendo sentir a vida
Desmedida de mudanças que apontam a porta aberta
num porto de vontades
se revela simples, lindo, mortal e atraente!

Combinações


Corpos e beijos
beijos e desejo
desejo e paixão
paixão e prazer
prazer e encanto
encanto e viver
viver e sonhar
sonhar e cantar
cantar e esperar
esperar e tocar
tocar e beijar
beijar e sentir
no corpo!

Passagem da vida


Quero viver, um viver sem compromisso...
apenas respirar e viver...
deixar o encanto da ilusão que se alastra
enquanto o ser vegeta sobre a terra...
Encantos que se desmancham ao confronto real...
Deixam a vida sem tempo de ser vivida e sonham
Os homens...

Falta de cheiro ou amor desamado


Sinto falta do seu corpo, seu cheiro e seu sorriso
e a cada instante um novo sonho de encontro se posiciona em meu ser...
e espera e reclama e diz dos sonhos perdidos,
que ficaram no tempo e como fantasmas me assustam!
São vestígios de sonhos que pararam e foram guardados
na existência para serem sonhados novamente.
Um grito, uma frase, um encanto!
Sequelas de um amor desamado!

Proximidades


Suavemente se aproxima.
deixa a mostra um pedaço de si,
se revela...
se entrega.
Deixa sonhar.
E nesse sonho voas pelo infinito do querer.
e me quer
e comigo sonhas, sente o gosto do meu beijo mesmo longe
e agora.
Aguarda o encontro!