terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Tempo novo

A cada instante vivido, vejo a vida como um presente
Uma dádiva a ser compartilhada com algumas pessoas
E entre elas, você, que surgiu repentinamente
E rápido como um tornado, destruiu o que era velho
Preparando o terreno para o novo
Pois essa é a vida dos tornados
Esse é o nosso terreno
E agora, lançamos novas sementes
E como o agricultor,
aguardamos a vinda da safra,
zelando com cuidado para que os frutos sejam bons

e fartem a mesa que se põe à nossa frente!

Rosto vivo

Ao contemplar teu rosto
Encantei-me com a riqueza da vida
E pedi ao criador a serenidade para entender
Cada instante vivido.
Pude perceber como o amor engrandece o ser
E o carinho é simples de ser distribuído.
Quero te ver muito, pois te olhar é como ver um livro
Onde os detalhes são mostrados em cada quadrante do teu rosto

E assim posso me encantar com suas expressões de vida...

Poema eterno

A suavidade do toque
O gosto do beijo
O olhar de desejo que expande a vida...
Assim é que nasce o sentimento
Que se for correspondido
Irá prosperar e se tornar eterno
Transformando um par num poema eterno
Que causaria inveja a Homero e sua ilíada...


Onipresença

Ó divindade presente no todo
Manifesta-se em meu ser
Que é falho e sem sua presença sequer existe...
Vem e mostra ao mundo que é possível amar...
E que o amor se consagre no cotidiano dos povos...
Para que a humanidade assim o perceba
Para que sejamos um na terra...

Estabelecendo o paraíso que tanto almejamos...

Gritos mudos

Quando me fecho em silêncio
É que espero seu carinho.
Ao dizer que te amo,
Manifesto meu desejo.
Pedindo por seu beijo
Digo que estou carente.
E sonhando o teu sonho

Entrego-me à sua vida...

Dúvida

Talvez tenha chegado a hora...
Continuar ou despedir...
Esperar ou sonhar...
Tantas dúvidas?
O peito treme...
A voz embarga...
A vontade grita...
Tantas dúvidas?
Censuram-me...
Atacam-me...
O que faço...
Tantas dúvidas?
Se decido...
Posso errar...
Acertar...
Tantas dúvidas?
Vou seguir apenas o que meu ser ditar
Pois o que fizer, é o caminho que será
E então...

Tudo certo!

Aqui ou lá




Quando meu coração grita
Tentando saltar do peito
Entendo o quanto te quero
E esse querer se manifesta
Sem que possa impedir...
Pois viver é uma dádiva
E deve ser partilhada, se não nesta...

Em outras eras...

Amor órfão

Senti um calafrio quando lembrei o seu beijo
Meu corpo reclamou a sua ausência
Minha vida fica vazia sem você
Meu amor é órfão sem sua presença.
Pensa, me ama, se entrega
Deixa que falem
Não se influencie
Pois a única coisa que importa de fato...
É que nascemos um para o outro e o tempo esta cuidando disso

Mesmo que separados...

Amor e sonho

O sonhar é o complemento da eternidade
Por isso sonho todo instante, pois é assim que me transfiro
De um lado ao outro do mundo para te esperar.
Quem dera que pudesse ser como o sonho e estar onde você está
Sentir o que sentes
Beijar-te quando precisar te sentir
E amar você...
Sempre...
Pois amor e sonho se completam

Quando duas almas são gêmeas...

Busca ao acordar

Quando meus olhos se abriram
Depois de uma noite de sono...
Vi o sentido da vida
Estava sozinho, mas sem abandono...
Busquei seu rosto ausente...
Olhei ao redor sem nexo...
Queria te encontrar dormindo...
Amando-me, real, mostrando seu corpo convexo...
O mundo se enternece, mas não acalenta o amante...
Que entristecido vai morrendo aos poucos...

Definhando de saudade e tormento...